VISITAS

28 de maio de 2011

“Mas tantos defeitos tenho. Sou inquieta, ciumenta, áspera, desesperançosa. Embora amor dentro de mim eu tenha… Só que não sei usar amor: às vezes parecem farpas .”



(Autor Desconhecido)