VISITAS

25 de novembro de 2016

Intensa!





Sou intensa,


Sou inteira,

Sou cheia,

Transbordo

Transbordo amor,

Transbordo alegria,

Transbordo desejo

Transbordo esperança

Transbordo autoconfiança

Transbordo amor próprio

Transbordo respeito, a mim mesma e as outras pessoas

Sou cheia, sou inteira

Sou intensa, sou plena

Quero tudo

Quero sempre mais

Não aceito o pouco,

Não aceito metades

Não aceito restos

Não aceito migalhas

Migalhas de atenção não me interessam

Migalhas de carinho não me prendem

Falso amor não me conquista

Não me venha com dúvidas

Com falta de amor

Com falta de sabor

Com falta de cor

Com falta de melodia e calor...

Não sou mulher de meios amores,

Nem do morno,

Nem do frio

Nem do sem gosto

Nem do sem tempero

Do sem cheiro e sem cor

Do incerto e dos medos

Pois, os medos para mim foram feitos para serem superados

Quero inteiro,

Quero que transborde também,

Quero quente

Pulsante

Vibrante

Com coragem

Amor e vigor...

Sou assim, inteira, quente, pulsante, dominante!

Sinto pelos tolos que me ignoraram

Pelos idiotas que me perderam

Pelos fracos que me deixaram escapar

Mas felizes os que ainda irão me conhecer!



(Lílian Neves)

31 de outubro de 2016

O Sonho




Ela sonhava e caminhava,

Caminhava e sonhava...

Um dia qualquer foi surpreendida

Teria aquela alma saído de seus sonhos?

Não poderia ser.... ela não acreditava mais

Já havia bloqueado,

O muro já estava alto, forte e seguro

Mas as semelhanças, as afinidades

Deveriam significar algo...

Existia algo ali...

Foi imprudente

Foi precipitada

Descuidada, um pouco ousada, não saberia dizer...

Arriscou e sonhou

Sincera, sem ressalvas, tampouco joguetes...

Se permitiu...

Mas, foi em um daqueles sonhos que a gente tem durante a noite

Foi nele, neste sonho estranho, um pesadelo, triste, sombrio, perturbador

Foi o sonho, que a despertou para a realidade....

Uma realidade ainda mais triste e assustadora do que o sonho...

A realidade se tornou dura, fria, gélida...

Como um vagante branco....

Não quis acreditar de início, não poderia ser a verdade...

Mas era verdade, uma verdade cortante, gélida e decepcionante...

Os sonhos que ela sonhou acordada começaram a então a ruir...

Doeu muito e ela chorou....

Não porque achou que fosse eterno ou um conto de fadas, não.

Doeu porque a decepção doe...

Doeu porque achou que fosse sincero e mutuo, até quando duraria?!

Só os deuses sabem, mas não era mutuo, nunca foi verdadeiro... então nunca saberemos....

Mas ela entendeu, foi tudo uma ilusão...

Na verdade, sempre houve dúvida se era real ou obra da sua imaginação fértil....

E lá estava ela, sozinha, em meio a neve que caia intensa com o vento gélido soprando do 
Norte... quase lhe congelou a alma...

Mas o frio sempre lhe fez bem, a fez despertar de seus devaneios, de toda confusão e acalmou a alma...

Trouxe-lhe a paz e a serenidade novamente...


E esse mesmo frio me fez lembrar de que sou o tipo de pessoa que me entrego por inteiro, mas, que quando eu desisto também desisto por inteiro!






(Lílian Neves)

16 de outubro de 2016

Eu & eu mesma!




Me sinto totalmente deslocada, quando adolescente achava que era coisa da idade, mas com o passar dos anos eu continuo me sentindo um E.T, abandonada neste planeta estranho.... 

Não me encaixo muito bem neste meio, tenho gostos peculiares, opinião forte, a simplicidade me cativa e me emociona, não gosto de protocolos e classificações, muito menos julgamentos....

Gosto de música clássica, gosto de rock e sim, eu acho que há similaridades neles! Prefiro dias mais frescos e até um pouquinho frio, gosto de céu azul e não gosto de sol escaldante. 


Prefiro meus livros a novelas, amo filmes no cinema ou em casa e séries também. Amo ir ao teatro e vou acompanhada de mim mesma, bem como ao cinema, afinal não existe companhia melhor que a minha! 

Amo sair para comer e conversar, tudo isso regado a boas risadas. Mas também amo ficar perdida em meio aos meus devaneios, como por exemplo, universo paralelo, sobre o poder e a força das energias do universo, em quão poderoso nosso cérebro é... E não o usamos, em como somos pequenos e tão pouco evoluídos perante as maravilhas de Deus, em como a natureza é generosa, poderosa e nos ensina tanto e a maioria não a enxerga e nem a respeita!


Amo casas antigas, amo aqueles vestidos antigos, uso de chapéus, sombrinhas.... Tudo meio século XIX me encanta. Amo ser mulher e feminina, delicada e nem por isso frágil ou sem opinião. Amo ser cortejada, respeitada e admirada.


Amo saber o que quero e principalmente o que não quero. 


Amo não me importar com as opiniões alheia sobre a minha própria vida, afinal ela é minha e só interessa a mim. 


Amo não seguir os “protocolos da sociedade hipócrita”, afinal a sociedade não tem nada a ver com as minhas escolhas!


Amo fechar os olhos, abrir os braços enquanto o vento acaricia meu rosto e meus cabelos a esvoaçar .... 


Amo deitar no chão observar o céu azul e ouvir o canto dos pássaros... A noite ficar a observar as estrelas.... Me sinto fazendo parte de algo maior e mais importante, me sinto plena e me sinto feliz com toda essa simplicidade que é a vida!


(Lílian Neves) 

Pessoas vazias são chatas....


"Eu sou uma eterna apaixonada por palavras, música e pessoas inteiras. Não me importa seu sobrenome, onde você nasceu, quanto carrega no bolso. Pessoas vazias são chatas e me dão sono."







(Clarice Lispector)

8 de outubro de 2016

Tenho medo...



Tenho medo...
Medo de errar,
Medo de ser perfeita,
Medo de não corresponder às expectativas que depositam em mim,
Medo de não ser compreendida,
Medo de não ser respeitada,
Medo de decepcionar,
Medo de arriscar,
Medo de falhar,
Medo de não ser tão boa,
Medo de não ser tão ruim,
Medo de não ser tão inteligente,
Medo de ser livre,
Medo de ser feliz,
Medo de amar,
Medo de gritar e chorar,
Medo de viver...
Penso em todos, me preocupo com todos, mas será que alguém se preocupa comigo?
Quem realmente me vê?
Quem me valoriza de verdade?
Será que alguém percebe os meus esforços?
Alguém percebe as lágrimas de sangue que percorrem a minha face e marcam minha alma?
Será que alguém me ama mesmo?

Será que alguém um dia me amará de verdade?
Será que algum dia irei amar também?
Será que um dia eu vou me amar?

Sim, um dia irei me amar e temores não haverá mais.... 






(Lílian Neves)

24 de setembro de 2016

Palavras se completam...


“Eu nunca gostei da matemática, das contas. Contas são exatas e os números se bastam por si só. Não há dúvidas, não há erro. O que é certo é certo, o que não está certo, é errado. A matemática e suas exatidões me cansam. Eu prefiro o mistério das letras, a incerteza das palavras e a beleza das poesias. Palavras não se somam, se completam.




(Autor Desconhecido)

19 de agosto de 2016

Espinhos me definem melhor....



"Não sou sempre flor. 

Às vezes espinho me define tão melhor. 

Mas só espeto os dedos de quem acha que me tem nas mãos."

(Clarice Lispector)