VISITAS

19 de agosto de 2016

Espinhos me definem melhor....



"Não sou sempre flor. 

Às vezes espinho me define tão melhor. 

Mas só espeto os dedos de quem acha que me tem nas mãos."

(Clarice Lispector)

26 de julho de 2016

Palavras ao Vento...


Porque eu escrevo? Escrevo para viver, para me sentir viva...
Escrevo porque mergulho em mim,
Vou do meu melhor ao meu pior...
 

Visito dores antigas, revejo lugares que guardo com carinho
Outros, finjo não ver... Ainda não me sinto pronta para enfrenta-los.

Escrevo porque as palavras vivem em mim, e eu nelas
Somos apenas um...

Vejo beleza, vejo lápis e papel...
Vejo pergaminho e tinta fresca...
Vejo prosa e verso
Vejo poesia em palavras ao vento...

Vejo flores,
Vejo borboletas,
Vejo letras...
Colorem meu céu...
Voam livres pelo ar...
Tocam meu coração...
 
 
 
Palavras não são apenas palavras
Palavras são vida...
São experiências...
São melodias...
São sentimentos...
São desejos...
São medos...
 
Não são apenas palavras!
Palavras criam, e também destroem...
Palavras aproximam e também afastam...
Com palavras dá-se a vida ou a morte.
Com elas se fere ou se cura...
Palavras acalentam e magoam...
Palavras não são apenas palavras...

Palavras, para escrever,
Palavras, para sobreviver...


Palavras voam livre...
Palavras ao vento...
 

 
 

(Lílian Neves)

16 de maio de 2016

Pouco não me serve

 
"Pouco não me serve, médio não me satisfaz, metades nunca foram meu forte! Atitudes me ganham ou me perdem, para sempre!"
 
 
 
 
(Clarice Lispector)
 
 

7 de maio de 2016

Feliz dia das Mães


Mais um dia das mães, e graças a Deus mais uma vez comemorando ao seu lado. Como você sabe, desde de muito pequena acredito em almas gêmeas e em outras vidas. E é o que acredito sobre nós, que nosso amor, nossa amizade e carinho atravessou muitas vidas, muitas eras e gerações, afinal, temos uma ligação muito forte e bonita.

Só posso agradecer a Deus pela oportunidade de viver ao seu lado novamente, aprendendo e errando junto com você, termos uma à outra nos ajudando, nos apoiando, nos respeitando e nos admirando.

Agradeço ao Pai, pela oportunidade e pelo presente em ser sua filha, por encontrar em você força quando ela me falta, por encontrar amor quando ele me é negado por outros, fé quando a minha falha, esperança quando abandono a minha pela estrada, ombro amigo e ouvido atento quando outros que se dizem presente me abandonam e não me escutam quando preciso, encontro apoio e compreensão sem julgamento quando outros iriam me julgar e muitas vezes condenar... Obrigada por sempre estar comigo entre lágrimas e sorrisos, entre abraços e apoio, entre vitórias e derrotas, entre fé e confiança, obrigada por nunca ter me negado amor e atenção, admiração e cuidado. VOCÊ É O AMOR DA MINHA VIDA, você é meu exemplo de resignação, de fé e perseverança.

Obrigada por sempre me olhar com carinho nos olhos e um sorriso pleno nos lábios, obrigada por ser quem você é. Obrigada por ser minha mãe, obrigada por ser a MELHOR MÃE DO MUNDO!

Amo você infinitamente.
 
 

(Lílian Neves)

29 de abril de 2016

Coragem...


Coragem, às vezes, é desapego.

É parar de se esticar, em vão, para trazer a linha de volta. É permitir que voe sem que nos leve junto.
É aceitar que a esperança há muito se desprendeu do sonho. É aceitar doer inteiro até florir de novo.
É abençoar o amor, aquele lá, que a gente já não alcança mais.



(Ana Jácomo)

19 de abril de 2016

O que somos...

"O que fazemos na hora de trabalho determina 
o que temos.


O que fazemos nas horas de lazer determina 
o que somos."





(Charles Schulz)




23 de março de 2016

Liberdade & Amor




Me deixe livre,
Não me ronde,
Não me cerque.

Não me obrigue há nada,
Mas, se souberes pedir
Podes ter tudo.

Sou de alma leve, e espírito livre.
Sou riso fácil, mas difícil de confiar.
Sou rasa, sou profunda.

Não gosto de correntes, e prisões.

Sou uma dama da monarquia,
Mas, por vezes,
Sou a rainha no baile da favela.

Não me julgue, não me rotule.

Vivo em constante mutação.
Vivo a busca constante pela evolução.
Vivo em busca do vento libertador
E do sopro do saber.

Me jogo de braços abertos
Com os cabelos ao vento...
E palavras fogem ao vento...

Fecho os olhos e confio,
No Universo,
No infinito,
No macro,
No tudo...

Não aprisione meu coração,
Ele é livre.
Confio apenas no amor que liberta,
E, não naquele que aprisiona.

Sigo rumo ao pôr-do-sol...
Sigo em direção ao vento...
Sigo a borboleta que livre voa...
Sigo o caminho genuíno do amor.

Sou um passarinho itinerante.
Vibro, pulso e respiro,
Liberdade... e... Amor!



(Lílian Neves)