VISITAS

1 de outubro de 2010

Pássaros Azuis




Pela manhã acordo com o canto dos pássaros.

Olho pela janela uma linda manhã de primavera, as cortinas dançam vagarosamente com a leve brisa que sopra em meu pequeno refúgio.

Pássaros azuis à cantar no beiral da janela, levanto-me apenas com uma simples camisola branca, pés ao chão, sigo os pássaros cantantes, que voam livres, rodopiam felizes pelo ar, que linda imagem a liberdade pura, lívida dos pequenos pássaros felizes e cantantes.

Corro, sentindo a grama úmida pelo orvalho, olhando a frente vejo um lindo campo de jasmim, suas flores e folhas brincam com a brisa a soprar e emanam seu perfume suave que toma conta do meu ser.

Não vejo os pássaros, mas começo a brincar com a brisa a soprar levando para longe o suave perfume de jasmim, rodopio com os braços abertos, os olhos cerrados no meio do campo das belas flores, fazendo assim girar a minha camisola branca como se fosse um vestido de festa, meus longos cabelos esvoaçando e brilhando pelos raios solares que me beijam a face.

Sinto pousar em minhas mãos uma linda borboleta suas cores são alegres e vivas, suas asas batem tranquilas em minha mão, fico a observá-la, como pode ser tão linda, pura e faz inúmeras pessoas se encantarem por ela, que um dia, foi uma simples lagarta presa em seu casulo e nenhum ser humano foi capaz de admirá-la e reconhecer a verdadeira beleza ali dentro escondida.

Eu a observo voar linda, plena, segura e livre até uma bela flor... Ah, quanto ainda devo aprender sobre as belezas e os milagres da natureza, da vida...

Ouço novamente o canto dos pássaros azuis que trazem unidos uma linda coroa feita de pequenas e delicadas flores do campo, voam ao meu redor, depositam a linda e singela coroa em meus cabelos dourados feito sol... Sinto-me feliz, me sinto plena... Meu coração bate forte de emoção, encontro uma pequena trilha caminho por ela sentindo o chão de terra batida na sola dos meus pés descalços, continuo a sentir o perfume de jasmim e o canto dos pássaros que me acompanham.
Encontro um pequeno riacho que canta uma linda canção, suas águas são cristalinas, correm mansas, coloco os pés nas águas que parecem massageá-los.

Do outro lado do riacho vejo um lindo anjo com suas longas asas que apenas me diz: "Venho para conduzi-la em segurança até o lugar que o Senhor reservou para você. Para que, encontre o Santo Espírito de Amor, para que sintas e vivas no verdadeiro amor real... Que é pleno, benigno, generoso e absoluto."

Sou despertada desse belo sonho, pela leve brisa que sobra da janela, sinto o cheiro de jasmim no ar, olho ao lado da cama e encontro uma linda coroa de pequenas e delicadas flores!


 

(Lílian Neves)