VISITAS

20 de agosto de 2010

Lírio Branco


Lírio branco,

Como és belo
Nasces tão frágil,
Vinda de uma simples noite de orvalho.
De lívida só tens a aparência,
Pois, és forte como um diamante.


És, paradoxalmente, suave como a neve,
Que caí mansa, tranquila e branca,
Branca, inocente e pura.
Como és sublime sob uma noite serena, à luz do luar,
Cresces tão delicada e tuas pétalas emanam pedaços de luar.
Vives a brincar com os beija-flores ao teu redor,
Que sempre buscam sentir o seu néctar doce e perfumado.
Admiram a tua beleza, buscam teu carinho e teu amor sereno.
Sempre dedicada aos mais belos sonhadores

Oh, lírio branco, confidente dos corações encantados.
Fazeis com que o amor nasça e cresça,
Branco, puro, inocente, belo e apaixonado como és tu!

(Lílian Neves)